Páginas

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

queria ser...

Eu queria ser o unico que tu chamavas
o unico que tu respiravas
o unico que tu amavas

eu queria ser o especial
eu queria ser normal
eu queria nao te fazer mal

eu queria ser feliz
eu queria renascer, de raiz
eu queria sobreviver por um triz

Eu queria tudo
eu queria ser mestre no estudo
Mas sinto-me como um surdo/mudo

Apenas reparo no mundo
Não oiço o barulho de fundo
Nem falo do seu estado moribundo

Prefiro calar e comer
Prefiro olhar e sofrer
prefiro seguir e esquecer

neste mundo sou um nada
Sou como uma espada
Faço sofrer qualquer alma estragada

este poema nao vale nada
Foi apenas uma verdade falada
depois de mais uma pessoa
ter sido trespassada
pela minha sangrente e horrorosa espada

3 comentários:

Rita Cunha disse...

Não queiras ser normal e igual a todos os outros Mário ,p
Reinventa-te rapaz e «põe quanto és
No mínimo que fazes» , talvez resulte assim ^^

Mas vá está bonito ,D

Silvia* disse...

"Prefiro calar e comer
Prefiro olhar e sofrer
Prefiro seguir e esquecer"

Adorei esta estrofe *-*

Anónimo disse...

Liindo, poema !
Dá q pensar...Gostei.

*.*

- Sara'ICM